• Yago Salton

DA FANTASIA À REALIDADE: O NOVO CENTRO DE FABRICAÇÃO AVANÇADO DA FORD DE US$ 45 MILHÕES

Dentro do novo Centro de Manufatura Avançada da Ford, um engenheiro está em frente a uma impressora 3D produzindo peças de freio para o novo Shelby Mustang GT500 da Ford, que será lançado em breve. Do outro lado da sala, dois membros da equipe usam óculos de realidade virtual para projetar e simular linhas de produção, enquanto outro trabalha ao lado de um robô colaborativo, programando maneiras mais seguras de instalar peças de veículo.

Essas tecnologias não são mais simplesmente uma visão de Hollywood do futuro. Para a Ford, que está inovando na produção de automóveis há mais de um século, são ferramentas e tecnologias críticas para melhorar a complexa e exigente tarefa de construir carros e camionetes. E tudo isso acontece todos os dias sob o mesmo teto no novo Centro de Manufatura Avançada de US$ 45 milhões da empresa em Redford.


"Há mais de 100 anos, a Ford criou a linha de montagem móvel, mudando para sempre a maneira como os veículos seriam produzidos em massa", disse Joe Hinrichs, presidente de operações globais da Ford. "Hoje, estamos reinventando a linha de montagem de amanhã, trabalhando com tecnologias que apenas tínhamos sonhado em trabalhar, para aumentar nossa eficiência e qualidade de fabricação."


Aproximadamente 100 especialistas trabalham no centro de desenvolvimento de tecnologias, incluindo impressão 3D, realidade aumentada e virtual, robótica, manufatura digital e muito mais.


Novos Horizontes: Impressão 3D

Existem peças impressas em 3D na fabricação e produção de veículos Ford. O Shelby Mustang GT500, que será revelado em breve no Salão do Automóvel Internacional da América do Norte em janeiro, tem duas peças de freio impressas em 3D, enquanto a F-150 Raptor construída para a China inclui uma peça de interior impressa em 3D. À medida que a impressão 3D se torna mais acessível, as peças 3D se tornam mais prevalentes.


As peças tridimensionais impressas também ajudam os funcionários a melhorar a qualidade do veículo. Os trabalhadores da linha de montagem na fábrica de montagem de Michigan, onde a Ford constrói a picape Ranger, usam cinco ferramentas diferentes impressas em 3D. Essas ferramentas desempenharam um papel crítico no lançamento da Ranger, removendo semanas de um cronograma já apertado e garantindo qualidade, desde o primeiro veículo que saiu da linha.


A Ford, que comprou a terceira impressora 3D já feita em 1988, agora possui 90 impressoras 3D produzindo peças e ferramentas em todo o mundo. No chão-de-fábrica, os funcionários se unem a especialistas avançados em fabricação para identificar maneiras de economizar tempo e dinheiro da empresa, incluindo como imprimir peças de reposição em 3D para manter as linhas em operação, em vez de esperar que peças que podem levar semanas sejam fabricadas.


Realidade Aumentada e Virtual

Enquanto milhões de crianças capturam animais fictícios ou capturam portais em videogames populares de realidade aumentada, a Ford está apostando em realidade virtual e aumentada para ajudá-los a simular e projetar linhas de montagem para construir milhões de veículos. Os especialistas da Ford vestem equipamentos especializados para jogos e configuram uma linha de produção de realidade virtual sem sair do Centro de Manufatura Avançada, permitindo identificar manobras potencialmente perigosas e ajustar os fluxos de trabalho muito antes de uma linha de montagem ser construída.

Os especialistas também desenvolvem experiências em realidade aumentada e virtual para permitir que as equipes de fabricação da Ford trabalhem em colaboração com fábricas em todo o mundo. Isso permite que pessoas em diferentes continentes trabalhem na mesma experiência virtual simultaneamente. Por exemplo, se um veículo se destina a ser produzido globalmente, as equipes podem trabalhar juntas para projetar estações de trabalho de fabricação ideais para todos os continentes. Isso é vantajoso porque a tecnologia permite que equipes de todo o mundo projetem uma estação de trabalho para a produção de veículos como se estivessem no mesmo espaço físico.


Robôs Colaborativos

A Ford fez avanços significativos nos últimos anos com robôs colaborativos, também conhecidos como Cobots, com mais de 100 deles em 24 fábricas da Ford em todo o mundo.

Esses robôs são menores e podem trabalhar com segurança ao lado das pessoas, sem gaiolas protetoras. Na usina de transmissão de Livonia, EUA, um Cobot realiza um trabalho tão ergonomicamente difícil para os funcionários que eles só podiam fazer esse trabalho por uma hora. O Cobot foi uma adição bem-vinda à linha de produção. Esses Cobots também ajudam a Ford a reduzir custos, eliminando a necessidade de gaiolas de segurança caras que os robôs maiores exigem por razões de segurança. A utilização dos Cobots no Centro Avançado de Manufatura permite que a empresa identifique e resolva possíveis problemas de produção antes que os Cobots sejam instalados nas fábricas.


"Enquanto aumentamos o uso de robôs colaborativos, acreditamos firmemente que há uma necessidade de pessoas e robôs", disse Hinrichs. "As pessoas são melhores em fazer certos trabalhos, enquanto os robôs são capazes de executar certas tarefas que incluem aquelas que são mais perigosas as pessoas".




Fonte:

https://www.manufacturingtomorrow.com/story/2018/12/from-fantasy-to-reality-fords-new-45-million-advanced-manufacturing-center-bringing-the-future-to-life-%E2%80%93-today/12622/

TEL - (11) 4858.1341 | (48) 3094.0900

© 2019 Adeptmec Softwares Ltda